domingo, 23 de julho de 2017

10 Filmes Sobre O Poder Da Música

Que a música é um elemento indispensável na vida moderna da humanidade, isso todos nós já sabemos. Mas além de alegrar o nosso dia a dia, a música tem um verdadeiro poder transformador. E o cinema tem aproveitado o tema para realizar algumas da películas mais emocionantes da telona.

Aqui estão alguns exemplos dos melhores filmes sobre o poder da música:

10 - Música do Coração (Music Of The Heart, 1999)

O filme conta a história real de Roberta Guaspari (Meryl Streep), uma violinista que foi abandonada pelo marido e se vê obrigada a dar aulas numa escola pública de East Harlem. O que começa como uma tarefa obrigatória, acaba como um ato de amor, dedicação e transformação de uma comunidade. Após alguns anos, a luta de Roberta é para manter o programa de música, após um corte na verba escolar.

9 - Mr. Holland - Adorável Professor (Mr. Holland's Opus, 1995)

Gene Holland (Richard Dreyfuss) é um compositor que planeja completar sua sinfonia. No ano de 1964, decide lecionar em uma escola em um período inicial de 4 anos para completar sua renda. Porém, sua esposa engravida e seu filho nasce com deficiência auditiva, fazendo com que Holland adie seus sonhos de compositor para manter sua família. O que poderia ser a grande frustração da vida de Holland, torna-se em seu maior feito. Como professor, ele irá transformar a vida de seus alunos e a sua própria.

8 - O Pianista (The Pianist, 2002)

O filme conta a trajetória do pianista polonês Wladyslaw Szpilman (Adrian Brody) que tenta sobreviver após o início da Segunda Guerra Mundial, em 1939. Inspirado em fatos reais da vida do músico, o filme ganhador de vários prêmios, incluindo o Oscar de melhor ator para Brody, é um importante relato de uma das épocas mais sombrias da história moderna.

7 - A Voz do Coração ( Les Choiristes, 2003)

Em um pensionato para crianças consideradas delinquentes, o professor Clément Mathieu (Gerárd Jugnot) tem a missão de formar um coro com os meninos, enquanto lida com os métodos não ortodoxos do diretor. Quem narra a história é um dos seus alunos, Pierre Morhange (Jacques Perrin), uma das mais brilhantes vozes do coro.

6 - O Solista (The Solist, 2009)

O colunista do Los Angeles Times Steve Lopez (Robert Downey Jr) é um homem problemático que vive em busca de uma história incomum. Ele encontra nas ruas um mendigo que ganha seus trocados tocando Beethoven ao violino nas ruas. Encantado pela destreza do músico, Lopez decide fazer uma matéria sobre ele, descobrindo que Nathaniel Ayers (Jamie Foxx) é na verdade um ex prodígio do violoncelo que sofre de esquizofrenia. Eles desenvolvem uma intensa amizade, com Lopez tentando ressocializar Ayers e devolvê-lo ao mundo da música.

5 - A Família Bélier (Le Famille Bélier, 2014)

Paula Bélier (Louane Emera) é uma jovem com uma família bem diferente, seus pais e seu irmão são deficientes auditivos, sendo ela a única na família que ouve. Sendo assim, acaba sendo intérprete dos seus familiares em seus trabalhos na fazenda, consultas médicas, e em outras atividades, o que proporciona ao filme algumas cenas hilárias. Paula porém descobre o talento para o canto e tem a oportunidade de viajar para Paris para se aprimorar. É então que entra o dilema, deixar seus pais ou seguir seu sonho. Um filme emocionante e com final surpreendente. 

4 - O Quarteto (Quartet, 2012)

O Quarteto é um filme emocionante sobre envelhecer com a música ao seu lado. Três ex cantores líricos encontram-se morando em um lar para idosos. Cissy (Pauline Collins), Reggie (Tom Courtenay) e Wilfred (Billy Connolly) passam seus dias ensaiando e cantando juntos para seus colegas de casa. A chegada de Jean (Maggie Smith), ex esposa de Reggie, traz novos conflitos e uma grande oportunidade ao quarteto, reviver a parceria de sucesso na ópera Rigoletto.

3 - O Último Concerto (A Late Quartet, 2012)

Peter Mitchell (Christopher Walken), Robert Gelbart (Phillip Seymour Hoffman), Julliette Gelbart (Catherine Keener) e Daniel Lerner (Mark Ivanir) formam um dos mais famosos quartetos de cordas dos EUA. Porém, uma notícia trágica irá mudar os rumos do grupo. O fundador do quarteto, Peter é diagnosticado com Mal de Parkinson e decide deixar o grupo. Planeja então um concerto que marcará sua despedida. A notícia abalará a já frágil relação dos membros do quarteto, que terão de aprender a superar suas dificuldades e problemas pessoais para celebrar a história do quarteto. O filme é o último registro cinematográfico do ator Phillip Seymour Hoffman, que cometeu suicídio antes do lançamento do filme.

2 - Canção Para Marion (Song For Marion, 2013)

Marion (Vanessa Redgrave) está com câncer terminal. Sua maior alegria é cantar. Seu rabugento marido Arthur (Terence Stamp), mesmo sem entender o amor da esposa pela música, a leva sempre aos ensaios do coro. Após a morte da esposa, Arthur fica cada vez mais solitário. É então que entra em ação a regente do coro, Elizabeth (Gemma Arterton), numa busca para trazer a alegria de viver à Arthur, através da música. Um filme emocionante. Destaque para Redgrave cantando True Collors.

1 - A Música Nunca Parou (The Music Never Stopped, 2011)

Gabriel Sawyer (Lou Taylos Pucci) é um jovem que abandonou sua casa e manteve-se a distância de sua família. Vinte anos depois, seus pais o reencontram, mas descobrem que Gabriel possui um tumor no cérebro, e grande parte de sua memória é perdida. Seu pai, Henry (J. K. Simmons), trava então uma batalha para se conectar com seu filho que, apesar de não conseguir produzir novas memórias, bem como não conseguir dialogar com este, responde de forma surpreendente à música. Ao lado deles está a musicoterapeuta Dianne Daley (Julia Ormond), na busca por reabilitar as memórias de Gabriel através das músicas que marcaram a vida dele.

Menção Honrosa - Tempo de Despertar (Awakenings, 1990)

O filme Tempo de Despertar é baseado no livro homônimo do neurologista Oliver Sacks. Nele, o neurologista Malcolm Sayer (Robin Williams), começa a trabalhar em um hospital psiquiátrico com pacientes com uma forma agressiva de catatonia. Ele utiliza uma droga experimental, L-DOPA e promove um "despertar" no quadro destes pacientes. Embora não lide diretamente com a temática musical, o filme conta com uma cena em que mostra que uma de suas pacientes se movimenta espontaneamente ao som da música. Em outra ceno, o personagem principal diminui consideravelmente os tremores durante a dança com uma amiga.